2018, the year I’m getting closer to myself

Simple me

Ainda há muito para ser escrito em 2018, mas esta é sem dúvida uma das coisas mais importantes deste ano. Na verdade não foi uma decisão tomada este ano, mas foi neste ano que começou esta jornada.

Eu não procurei por fazer Yoga, ele entrou na minha vida por acaso, numa mudança de ginásio que fiz há cerca de 6 anos. Fui à procura de um local onde pudesse continuar a fazer o meu treino mas que me permitisse explorar outras actividades como Pilates, pela qual tenho um grande interesse. Em contexto de ginásio acabamos sempre por descobrir actividades que não fazíamos ideia da sua existência, tais como “Oxigeno” (um programa da Radical Fitness), que no fundo são actividades que surgem da fusão de várias práticas (yoga, pilates, ballet…).

O meu caminho no Yoga começou no primeiro dia nesse ginásio novo, em que decidi, num sábado de manhã, ir fazer uma aula muito interessante que tinha o nome de “Body and Mind”. A vontade de fazer esta aula foi óbvia para mim pois sempre gostei muito de actividades físicas com uma abordagem mais holística e calma. Esta aula não era de Yoga, era uma fusão de outras actividades com uma base muito forte de Yoga. E foi decisivo. Não só os exercícios em si como a pessoa que criou aquela aula e a passou para mim e para todas as pessoas que ali estavam para fazer “Body and Mind”. Passados 6 anos, foi através dessa pessoa que apareceu na minha cabeça a ideia louca (sim, foram considerados muito descabidos os primeiros pensamentos a respeito do assunto) de Curso de Yoga.

Na nossa vida, aparecem pessoas que, por vezes, nem têm um destaque muito grande, mas podem ser a chave para coisas boas. Em Agosto de 2017 ele deu a notícia aos seus alunos de que já não iria mais dar aulas no ginásio em questão. Nesse momento levantei muitas questões a mim mesma, nomeadamente: “E como vai ser sem Yoga?”, “Fazia apenas 1 a 2 vezes por semana, mas eu não quero deixar de fazer… e não conheço mais ninguém em condições onde eu possa fazer.”

Durante esse ano de 2017, lembro-me de durante as aulas ouvi-lo a falar do Curso de Professores de Yoga que estava a fazer (já no nível Master), e a referir que existiam lá muitas pessoas que estavam a fazer o curso porque simplesmente queriam conhecer melhor o Yoga, aprofundar conhecimentos. Foi quando tive a notícia que ele iria embora do ginásio que apareceu esta ideia de ir tirar o curso! Ideia que passou em mim por várias fases, até eu própria a aceitar.

Fui descobrindo o Yoga por aqueles momentos maravilhosos no ginásio e pela forma como me sentia após o exercício, mas o Yoga é muito mais do que aquilo. É uma filosofia de vida, uma descoberta de nós mesmos e a nossa aceitação como somos, é um caminho para algo (o chamado Samadhi). Nestes primeiros meses de curso tenho-me deparado com limitações, como é o caso da constante necessidade de estar no aqui e agora, no presente. Pode parecer simples pensarmos nisso, mas é muito desafiante conseguirmos e é necessário muito treino para tal. Não estou a aprender posições bonitas para as fotografias, eu estou num processo para algo, algo bom.

Se vou ser professora de Yoga? Não fui para o curso com esse intuito, queria apenas compreender o que afinal era isto do Yoga para poder desfrutar da minha prática e poder fazê-la eu mesma, sabendo o que estava a fazer. O que para a frente vem não podemos adivinhar, só ir seguindo o caminho.

O curso iniciou em Janeiro e tem a duração de 1 ano. Este ano de 2018 vai ser especial, vai ser o início de um pequeno trilho do caminho que já tinha começado há uns 6 anos atrás… o caminho que me está a aproximar de mim mesma.

 

[EN]

There is still much to be written in 2018, but this is undoubtedly one of the most important things of this year. It was not really a decision taken this year, but it was this year that i started this journey.

I did not seek to do Yoga, it came into my life by chance, in a gym change that I did about 6 years ago. I was in search of a place where I could continue my training but would allow me to explore other activities like Pilates, for which I have a great interest. In the context of the gyms we always discover activities that we had no idea of their existence, such as “Oxigeno” (a Radical Fitness program), which basically are activities that arise from the fusion of various practices (yoga, pilates…).

My path in Yoga started the first day in this new gym, where I decided on a Saturday morning to do a very interesting class that had the name of “Body and Mind”. The desire to do this lesson was obvious to me because I have always enjoyed physical activities with a more holistic and calm approach. This class was not Yoga, it was a fusion of other activities with a very strong Yoga base. And it was decisive. Not only the exercises themselves but also the person who created that class and passed it to me and to all the people who were there to do “Body and Mind”. After six years, it was through this person that the crazy idea (yes, the first thoughts about this were considered very misplaced) of the Yoga Course appeared in my head.

In our lives, we connect with people that sometimes do not even have a big highlight, but they can be the key to good things. In August 2017 he broke the news to his students that he would no longer teach at the gym in question. At that moment I raised a lot of questions to myself: “How will it be without Yoga?”, “I only did it 1 to 2 times a week, but I do not want to stop doing… and I do not know anyone else in conditions where I can do.”

During that year of 2017, I remember hearing during classes the teacher talking about the Yoga Teacher Course that he was doing (already at the Master level), and at the course there were many people who were taking it because they simply wanted to know Yoga better, to deepen their knowledge. That’s when I got the news that he was going to leave the gymnasium that this idea of going to take the course appeared to me! An idea that passed through me through several phases, even to my own acceptance.

I discovered Yoga for those wonderful moments in the gym and for the way I felt after exercise, but Yoga is so much more than that. It is a philosophy of life, a discovery of ourselves and our acceptance as we are, is a way to something (called Samadhi). In these first few months of the course I have encountered limitations, as is the case of the constant need to be in the here and now, in the present. It may seem simple to think about it, but it is very challenging to achieve and much training is required. I’m not learning beautiful positions for the photographs, I’m in a process for something, something good.

Am I going to be a Yoga teacher? I did not go to the course with this intention, I just wanted to understand what Yoga was after all so that I could enjoy my practice and be able to do it myself, knowing what I was doing. What is going to happen we can not guess, just go along the way.

The course started in January and lasts 1 year. This year 2018 is going to be special, it’s going to be the beginning of a little path that had already begun about 6 years ago. A path that is making me getting closer to myself.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s